companhia das letras

ANÁLISE: Terra do sem-fim, de Jorge Amado

terça-feira, 10 de agosto de 2021

/ by Vitor Zindacta


ISBN-13: 9788535912524
ISBN-10: 8535912525
Ano: 2008 / Páginas: 228
Idioma: português
Editora: Companhia das Letras

Durante a guerra pela posse da terra na região cacaueira do sul da Bahia, os irmãos Badaró enfrentam o coronel Horácio da Silveira. A luta pela subsistência se entrelaça com intrigas políticas, relações amorosas, crimes passionais. Dois romances improváveis se destacam em meio aos tiroteios e tocaias: o do jovem advogado Virgílio e Ester, esposa do coronel Horácio, amor condenado a um desfecho sangrento, e o de Don'Ana, a valente filha de Sinhô Badaró, e o "capitão" João Magalhães, um embusteiro que se faz passar por engenheiro militar.

RESENHA

1. INTRODUÇÃO
Neste trabalho será abordada a obra Terras do sem-fim de Jorge Amado, falando sobre características do período, do autor, e de alguns personagens. Será mostrado também, a temática e assuntos relacionados com o foco principal do livro, e será mostrado o porquê de Terras do sem-fim ser considerado um romance de trinta.

2. DESENVOLVIMENTO
2.1. ENREDO
“Terras do sem-fim” começa num navio, repleto de pessoas, que viaja rumo a Ilhéus. Neste navio encontram-se desde pessoas ricas, como coronéis, até pessoas mais pobres, como simples trabalhadores. Mas todas essas pessoas tem o mesmo objetivo: o cultivo de cacau em Ilhéus. Como, na época cacau era vendido a preço de ouro, todos queriam tentar a sorte nas terras de Ilhéus. Por valer tanto dinheiro o cacau começou a trazer cobiça e ganância dos mais poderosos, e isso fez com que Ilhéus se transformasse em uma cidade perigosa.
A história se desenvolve contado as tragédias que a ocorrem em Ilhéus, por culpa da família Badaró, que só pensa em expandir suas propriedades, e fazem isso a qualquer custo.

2.2. TEMÁTICA
Juntamente com o a disputa de terras em Ilhéus e a febre do cacau formam os principais temas tratos no livro.
O cacau na época era tão valioso quanto ouro, então a disputa da terra se torna sangrenta e violenta, pois as terras de Ilhéus são muito boas para o cultivo da fruta.

2.3. CARACTERÍSTICAS
2.3.1. PERÍODO
Na época que foi publicado a primeira edição de “Terras do sem-fim” estava vigorando a segunda fase do modernismo no Brasil. Uma época em que a literatura estava voltada para a realidade brasileira como forma de manifesto. A população vivia uma nova realidade; o novo estado tinha sido implantado e a primeira guerra mundial acabará de acabar.
Em meio a ditadura imposta por Vargas que oprimia o povo, Jorge Amando expõe em seu livro a realidade do nordeste nua e crua, mostrando a desgraça do povo pobre e negro.

2.3.2. AUTOR
Jorge Amado de Farias nasceu no dia 10 de agosto de 1912, na Bahia, e passou sua infância em Salvador.
Acaba se envolvendo com o comunismo, e por esse envolvimento tem seu livro “Cacau” apreendido, e ainda acaba varias vezes na prisão.
Criou o que hoje é conhecido como ciclo do cacau; constituído de três livros, o ciclo do cacau conta a luta de pessoas que sonham em enriquecer plantando e cultivando o cacau; essa obra é dividida em três livros: “Cacau”, “Terras do sem-fim” e “São Jorge dos Ilhéus”.
Suas principais características são: o regionalismo nordestino, mostrando a desgraçado povo negro que trabalho nas zonas cacaueiras, a suas capacidade de mesclar o realismo com romantismo e o caráter político e revolucionário de suas obras inicias, que após a década de 50 não se expressão mais em suas obras.
 
2.4. UM BRASIL PATRIARCAL E VIOLENTO
No contexto do livro pode se perceber que o que reina, é a lei da selva, onde o mais forte manda nos outros. Sendo assim a violência começa a fazer parte do dia-a-dia dos personagens. Além disso o patriarcalismo só trazia mais violência, com a corrupção.

2.5. CARACTERIZAÇÃO DE PERSONAGEM-TIPO
Coronel Horácio da Silveira – é um dos homens mais rico da região, com amplo domínio em Ferradas e Tabocas. Viúvo da primeira mulher Silveirinha com quem teve um filho, casa-se novamente com Ester, moça bem mais nova do que ele. Seus grandes sonhos são: tornar-se chefe político do lugar e apossar-se das terras férteis do Sequeira Grande. Seu maior rival é Sinhô Badaró, atual líder político da região do cacau.
Juca Badaró – personagem de destaque na trama. Irmão de Sinhô Badaró, Juca resolve seus problemas mandando matar seus principais inimigos. É casado com Olga, mas acaba se envolvendo com a prostituta Margô.
João Magalhães – rapaz aventureiro e jogador profissional. Costuma ser muito mentiroso. Faz-se passar pó engenheiro militar e se aproxima dos Badaró como falso medido de terras. Apaixona-se por Donana, filha do Sinhô.

2.6. LINGUAGEM
A linguagem expressada no livro é uma linguagem mais simples, usando um vocabulário popular, expressões e gírias populares são frequentes em todo romance.
Os tipos de figuras de linguagem mais utilizada pelo autor são: metáfora, ironia, comparação e cacofemismo, que é uma figura de linguagem que consiste em empregar termos ou expressões depreciativas, sarcásticas ou chulas para fazer referência a um determinado tema, coisa ou pessoa.

3. CONCLUSÃO
“Terras do sem-fim” pode ser considerado um romance de trinta, porque tem em uma de suas principais características o retrato da realidade social e histórica. Que na obra se revela na febre do cacau, e na critica à desgraça das pessoas que sofreram nas mãos dos poderosos donos de fazendas de cacaueiros.

Postagem mais recente
Next Story Postagem mais antiga Página inicial
siga-nos no Instagram: @postliteral
Leia[+]
© all rights reserved
made with by templateszoo