companhia das letras

Bonequinha de Luxo (1961) ► [Resenha]

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

/ by Vitor Zindacta



 Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany's) é um filme norte-americano de 1961, do gênero drama, dirigido por Blake Edwards e com roteiro baseado em livro de Truman Capote.


O filme retrata a história de Holly Golightly, que é interpretada pela atriz Audrey Hepburn, é uma garota de programa que mora em Nova York, vinda do interior ela vive sozinha e está á procura de um milionário para se casar. Todos os dias ela toma seu café da manhã em frente à joalheria Tiffany’s, isso faz com que ela esqueça todos os seus problemas. As coisas começam a mudar quando Paul Varjak, interpretado pelo ator George Peppard, um escritor que vive à custa de sua amante, se muda para o seu prédio. Paul Varjak não é o tipo de homem que toda mulher sonha para ser seu marido. Ele não é independente, e depende da senhora que sustenta. Com o desenrolar da história Holly se apaixona perdidamente por seu novo vizinho. Por mais que o filme se enquadre na categoria drama há cenas descontraídas que o deixam com um ar leve e engraçado. Uma delas é quando Holly e Paul resolvem roupar algum objeto em uma loja de departamento, o humor se encontra na maneira atrapalhada com que eles disfarçam o roubo.

Quando Holly percebe ela está diante de um dilema. A Sra. Golightly sempre foi muito ambiciosa, e para ter a vida que sempre sonhou deveria se casar com alguém que tivesse condições financeiras para bancá-la. Mas o problema é que o Paul não teria essas condições. Então Holly se depara com uma escolha extremamente difícil, ela deve olhar o que realmente vai valer a pena em sua vida. Ela precisa se decidir se deseja ser bem sucedida e ter uma posição conhecida na sociedade ou se quer viver feliz pra sempre com o grande amor de sua vida.

Holly fica muito indecisa entre as duas coisas, e no final acaba escolhendo ficar com Paul.
Lendo apenas a sinopse do filme, ele nos parece manjado e clichê. E na verdade ele é. Porém, o seu diferencial está no modo que a história é retratada. Por mais que a personagem principal Holly Golightly seja uma prostituta, diferentemente do livro, o filme não deixa provas verdadeiras de que ela se envolva sexualmente com seus clientes. A verdadeira beleza dessa obra está na ótima atuação dos atores, nas fotografias, na excelente escolha do figurino, na trilha sonora e nos ambientes.

É interessante analisar o modo que mulheres que não eram casadas eram vistas naquela época. Por esse motivo quando o papel foi proposto a Audrey Hepburn ela ficou com receio de aceitar. Mas com o desenrolar do filme Holly Golightly (Audrey Hepburn) nos cativa com seu jeito atrapalhado e extremamente elegante. Podemos notar sua ótima atuação tanto em momentos dramáticos como em momentos alegres e engraçados.

Ao assisti-lo ficamos com a mensagem que muitas vezes na vida o dinheiro não é garantia de felicidade. Temos analisar bem o que queremos, e muitas vezes mudar completamente o que planejamos durante muito tempo.
Simplesmente imperdível!

Postagem mais recente
Next Story Postagem mais antiga Página inicial
siga-nos no Instagram: @postliteral
Leia[+]
© all rights reserved
made with by templateszoo