Resenha: Ascensão e queda dos dinossauros: Uma nova história de um mundo perdido, de Steve Brusatte

Foto: Arte digital

APRESENTAÇÃO

Em Ascensão e queda dos dinossauros , Steve Brusatte, jovem paleontólogo norte-americano que despontou como destaque na área - tendo nomeado quinze novas espécies e coordenado inovadores estudos científicos e trabalhos de campo nos últimos anos -, conta a história completa, surpreendente e inédita dos dinossauros. Baseando-se em descobertas científicas mais recentes, reconstitui esse mundo perdido e esclarece as origens enigmáticas, a evolução espetacular, a diversidade impressionante, a extinção cataclísmica e o legado duradouro para nós.

O autor relembra passagens interessantes de suas viagens ao redor do mundo durante um dos períodos mais incríveis para a pesquisa sobre dinossauros - que ele chama de “era dourada” - e conta sobre as principais descobertas feitas por ele e seus colegas, como um tiranossauro primitivo do tamanho de um ser humano; carnívoros monstruosos ainda maiores que o T. rex ; e o dinossauro chinês que possuía penas e rompeu paradigmas.

Brusatte acompanha a evolução dos dinossauros desde o início desfavorável como pequenas criaturas das sombras - beneficiários de uma extinção em massa causada por erupções vulcânicas no começo do período Triássico - até a variedade de espécies dominantes conhecidas por toda criança nos dias de hoje: T. rex , Triceratops , Brontossaurus , entre outros.

Hábil escritor e cientista, o autor recria o auge dos dinossauros durante o Jurássico e o Cretáceo, quando milhares de espécies se desenvolveram e quando também surgiram os primeiros dinossauros com asas e penas, ancestrais pré-históricos das aves atuais. A história continua até o fim do período Cretáceo, quando um asteroide ou cometa gigantesco atingiu o planeta e exterminou (quase) todas as espécies de dinossauros existentes, na mais extraordinária extinção em massa já registrada na Terra, que pode nos prevenir e ensinar muito sobre o período da chamada “sexta extinção” que se aproxima.


RESENHA


O trabalho de Brusatte aborda tanto o público em geral quanto os entusiastas e cientistas não paleontólogos interessados, narrando a história dos dinossauros não-aviários desde sua evolução inicial no Triássico até sua diversificação no Jurássico e no Cretáceo, culminando em sua extinção no final do Mesozóico. Além disso, o autor compartilha suas próprias aventuras como cientista, proporcionando uma perspectiva mais pessoal. Na obra "A Ascensão e Queda dos Dinossauros", Brusatte destaca principalmente suas áreas de pesquisa, equilibrando a representação frequentemente imprecisa dos dinossauros na cultura popular, como nos filmes Jurassic World. Ele explora a relação evolutiva entre aves e dinossauros não-aviários, mostrando que, apesar da extinção, os dinossauros mantiveram sua diversidade ao longo do tempo. No capítulo dedicado à conexão entre dinossauros e aves, Brusatte detalha o desenvolvimento das características corporais das aves e a evolução do voo, abordando a origem das penas e a hipótese de que as asas surgiram como estruturas de exibição. Sua descrição da história dos Dinosauria comunica de forma eficaz e precisa os avanços mais recentes nesta área de pesquisa, oferecendo conhecimento a um público mais amplo menos familiarizado com a conexão entre pássaros e dinossauros.


Brusatte analisa minuciosamente as características fisiológicas dos dinossauros, dedicando várias páginas às adaptações morfológicas para seu enorme tamanho corporal, como a pneumatização óssea, a morfologia dos membros e um eficiente aparelho de alimentação com pescoço longo, além de abordar a física e biologia por trás delas. Aspectos da biologia, como temperatura corporal, ontogenia e ecologia, são explorados, incluindo a diversidade ecomorfológica dos saurópodes no Jurássico Superior. A influência da geografia na evolução dos dinossauros também é destacada, mostrando sua importância na diversidade da vida. As notas de origem no final do livro envolvem os leitores com a literatura científica, oferecendo resumos breves de cada artigo e servindo como base para futuros escritos de paleontologia popular. O livro também discute o trabalho de campo em diversos ambientes, desde o deserto de Gobi até os sedimentos do Maastrichtiano na Romênia, mostrando a diversidade de locais onde os paleontólogos atuam.


Apesar da ênfase excessiva nos tiranossauros, Ascensão e Queda ainda oferece uma revisão fascinante e abrangente dos principais clados de dinossauros megapredadores. O autor, Steve Brusatte, consegue transformar a discussão sobre os tiranossauros em uma análise interessante e detalhada dos dinossauros do Mesozóico. Sua abordagem fornece uma visão abrangente da evolução e diversificação desses fascinantes animais, incluindo os aspectos menos conhecidos e explorados da paleontologia. Através deste livro, os leitores têm a oportunidade de explorar não apenas os dinossauros mais famosos, mas também outras áreas menos populares da paleontologia, ampliando assim seu conhecimento e compreensão sobre o tema. Em suma, Ascensão e Queda oferece uma contribuição valiosa para a divulgação científica, apresentando tanto os dinossauros populares quanto os menos conhecidos, e incentivando uma visão mais holística e abrangente sobre a evolução desses animais.


Talvez inesperadamente, o aspecto de Ascensão e Queda que parece mais relevante para a paleontologia como campo diz respeito à sua discussão sobre os paleontólogos. A narrativa apresenta ao leitor as pessoas por trás das descobertas, como seus colegas Jingmai O'Connor e Grzegorz Niedzwiedzki, e alguns dos retratos dados por Brusatte servem para quebrar o molde do explorador romântico que muitas vezes serve como a visão popular de um paleontólogo. Brusatte também enfatiza a importância do trabalho em equipe para a paleontologia e a sobreposição de disciplinas nas ciências biológicas e geológicas, observando sua admiração como estudante de graduação por um grupo de paleontólogos que ele carinhosamente chama de “o bando de ratos”. No entanto, a escrita de Brusatte também revela o estado competitivo em que o campo parece se encontrar agora, tanto a nível individual como de equipa.


Brusatte traz uma abordagem inovadora ao discutir a paleontologia e a história dos dinossauros em seu livro A Ascensão e Queda dos Dinossauros. Ele destaca a falta de representação feminina nas geociências, levantando uma questão importante que precisa ser abordada. Além disso, sua análise das descobertas e trabalhos de seus colegas adolescentes demonstra o potencial e a importância da próxima geração de pesquisadores nessa área.


O livro proporciona uma visão acessível e envolvente sobre a vida dos dinossauros e as práticas científicas utilizadas para estudá-los. Brusatte consegue cativar o leitor ao apresentar não apenas informações sobre dinossauros populares, como os tiranossauros, mas também ao explorar outros clades menos conhecidos. Suas narrativas sobre as paisagens antigas e as pesquisas recentes acrescentam uma dimensão fascinante à história desses animais extintos.


Apesar das críticas sobre o foco excessivo em determinados grupos de dinossauros, a obra de Brusatte ainda consegue transmitir o fascínio e a importância da paleontologia para um público mais amplo. Sua paixão pelo assunto é evidente em cada página, e mal posso esperar pelo próximo livro do autor, que certamente trará mais insights e descobertas emocionantes sobre o mundo dos dinossauros.

© all rights reserved
made with by templateszoo