[RESENHA #937] Memórias de Emília, de Monteiro Lobato

Memórias de Emília, de Monteiro Lobato, é um livro infantil publicado em 1936. O livro conta a história de Emília, uma boneca de pano falante que vive no Sítio do Picapau Amarelo.

Emília é uma boneca inteligente e esperta, que adora aprender coisas novas. Ela está sempre questionando o mundo ao seu redor e procurando respostas.

No livro, Emília conta a história de sua vida, desde sua criação por Tia Nastácia até suas aventuras no Sítio. Ela também conta histórias sobre os outros personagens do Sítio, como Narizinho, Pedrinho e o Visconde de Sabugosa.

Aspectos históricos, sociais, políticos, geográficos e antropológicos

Memórias de Emília é um livro que retrata o Brasil do início do século XX. O livro apresenta uma visão idealizada do país, com um ambiente rural bucólico e personagens bondosos e simpáticos.

O livro também aborda temas sociais, como a importância da educação e da amizade. Emília é uma boneca inteligente e curiosa, que aprende coisas novas com seus amigos do Sítio.

O livro também apresenta aspectos geográficos, como a descrição da floresta e do Rio Paraíba. Além disso, o livro apresenta aspectos antropológicos, como a descrição do folclore brasileiro.

Personagens principais

Os personagens principais de Memórias de Emília são:

  • Emília: uma boneca de pano falante, que é inteligente e esperta.
  • Narizinho: uma menina de 7 anos, curiosa e aventureira.
  • Pedrinho: um menino de 10 anos, que adora aventuras.
  • Visconde de Sabugosa: um sabugo de milho que virou um sábio.
  • Tia Nastácia: uma cozinheira que é bondosa e carinhosa.

Simbologia

Os personagens e as situações do livro podem ser interpretados de forma simbólica. Por exemplo, o Sítio do Picapau Amarelo pode ser visto como um símbolo do Brasil, um lugar mágico e cheio de possibilidades.

Mensagem principal

A mensagem principal de Memórias de Emília é a importância da imaginação e da criatividade. O livro mostra como a imaginação pode nos levar a lugares incríveis e nos ajudar a aprender coisas novas.

Biografia do autor

Monteiro Lobato (1882-1948) foi um escritor brasileiro, considerado um dos maiores nomes da literatura infantil brasileira. Lobato nasceu em Taubaté, interior de São Paulo, e estudou Direito na Faculdade de Direito de São Paulo.

Lobato começou a escrever literatura infantil na década de 1920, com o livro A menina do narizinho arrebitado. Memórias de Emília é o décimo livro de Lobato para crianças, e foi um grande sucesso, tornando-se um clássico da literatura infantil brasileira.

Comparação com outros escritos do autor

Memórias de Emília é um livro que se destaca na obra de Monteiro Lobato por sua valorização da imaginação e da criatividade. Outros livros de Lobato que também apresentam elementos de fantasia são Reinações de Narizinho, O sítio do pica-pau amarelo e Caçadas de Pedrinho.

Crítica

Memórias de Emília é um livro clássico da literatura infantil brasileira que continua a ser relevante até hoje. O livro é uma leitura obrigatória para qualquer criança que goste de fantasia e aventuras.

O livro é bem escrito e envolvente, com personagens carismáticos e situações interessantes. Lobato tem um talento especial para criar um mundo mágico e cheio de possibilidades, que encanta crianças de todas as idades.

O livro também é importante por seus valores educacionais. Lobato ensina a importância da imaginação, da criatividade, da amizade, da bondade e da coragem.

Considerações finais

Memórias de Emília é um livro que merece ser valorizado por sua importância histórica, social, cultural e educacional. O livro é um clássico da literatura infantil brasileira que continua a encantar crianças de todas as idades.

O livro é um bom exemplo da literatura infantil brasileira de qualidade. Lobato é um autor talentoso que soube criar um mundo mágico e cheio de possibilidades, que encanta crianças de todas as idades.

Postar um comentário

Comentários