[RESENHA #929] Garota, pare de mentir pra você mesma, de Rachel Hollis


Garota, pare de mentir pra você mesma é um livro de autoajuda escrito por Rachel Hollis, uma autora, palestrante e influenciadora digital americana. O livro foi publicado em 2018 nos Estados Unidos e em 2019 no Brasil pela Editora Sextante. O livro se tornou um best-seller do The New York Times, vendendo mais de três milhões de cópias.

O livro é dividido em 20 capítulos, cada um dedicado a uma mentira que a autora acreditou sobre si mesma e que a impediu de viver plenamente. Algumas dessas mentiras são: “Eu vou começar amanhã”, “Eu não sou uma boa mãe”, “Eu não sou suficiente”, “Eu preciso fazer os outros felizes” e “Eu não posso pedir ajuda”. Em cada capítulo, Hollis conta uma história pessoal sobre como ela superou essa mentira, oferece conselhos práticos e motivacionais para as leitoras e termina com uma lista de coisas que a ajudaram a mudar sua mentalidade.

O objetivo do livro é inspirar as mulheres a pararem de acreditar nas mentiras que a sociedade, a cultura, a família e elas mesmas contam sobre quem elas são e o que elas podem fazer. Hollis defende que as mulheres são responsáveis por sua própria felicidade e sucesso, e que elas devem perseguir seus sonhos sem medo, culpa ou vergonha. Ela também incentiva as mulheres a cuidarem de si mesmas, a se valorizarem, a se expressarem e a se apoiarem.

O livro é escrito em um tom informal, divertido e sincero, como se fosse uma conversa entre amigas. Hollis usa uma linguagem simples, direta e repleta de referências culturais, como filmes, músicas, celebridades e memes. Ela também usa citações bíblicas, frases inspiradoras e humor para ilustrar seus pontos. O livro é destinado principalmente a um público feminino, especialmente mães, esposas e profissionais que se sentem sobrecarregadas, insatisfeitas ou inseguras.

A autora Rachel Hollis nasceu em 1983 na Califórnia, Estados Unidos. Ela se mudou para Los Angeles após terminar o ensino médio e começou a trabalhar na Miramax, uma produtora de cinema. Lá, ela conheceu seu marido, Dave Hollis, com quem se casou em 2004 e teve quatro filhos. Em 2006, ela fundou sua própria empresa de planejamento de eventos, chamada Chic Events, que se tornou uma plataforma de estilo de vida e mídia, chamada The Chic Site. Em 2018, ela e seu marido criaram a The Hollis Company, uma empresa voltada para o desenvolvimento pessoal e profissional de mulheres e homens. Além de Garota, pare de mentir pra você mesma, Hollis é autora de outros livros, como Garota, pare de se desculpar, Chega de desculpas e Não vi isso chegando. Ela também é apresentadora de podcasts, personalidade de TV, palestrante motivacional e influenciadora digital, com milhões de seguidores nas redes sociais.

O livro Garota, pare de mentir pra você mesma pode ser considerado um fenômeno editorial, que reflete o interesse crescente das mulheres por livros de autoajuda que abordam temas como empoderamento, autoestima, carreira, maternidade e relacionamentos. O livro também pode ser visto como um produto de seu contexto histórico, social, político e cultural, que é marcado por movimentos feministas, como o #MeToo e o Time’s Up, que denunciam a violência, o assédio e a discriminação contra as mulheres, e por uma maior conscientização sobre a saúde mental, o bem-estar e a felicidade.

No entanto, o livro também recebeu críticas, principalmente por sua falta de originalidade, profundidade e diversidade. Alguns críticos apontaram que o livro é repleto de clichês, frases feitas e conselhos genéricos, que não levam em conta as diferenças individuais, as circunstâncias pessoais e os desafios estruturais que as mulheres enfrentam. Outros críticos acusaram a autora de plagiar citações de outras fontes, sem dar os devidos créditos, e de se apropriar de ideias e experiências de outras culturas, sem reconhecer seus privilégios de classe, raça e gênero. Além disso, alguns críticos questionaram a credibilidade e a coerência da autora, que se separou de seu marido em 2020, após escrever livros sobre como ter um casamento feliz e duradouro.

Em suma, o livro Garota, pare de mentir pra você mesma é uma obra que pode ser útil e inspiradora para algumas mulheres que buscam mudar suas vidas e realizar seus sonhos, mas que também pode ser superficial, repetitiva e problemática para outras que esperam uma abordagem mais crítica, reflexiva e inclusiva sobre o tema. O livro é um exemplo de como a autoajuda pode ser tanto uma ferramenta de empoderamento quanto de alienação, dependendo de como é escrita, lida e aplicada.

Postar um comentário

Comentários