[RESENHA #917] Pai rico, pai pobre, de Robert Kiyosaki

Celebrando 20 anos com o livro n° 1 em finanças pessoais.

A escola prepara as crianças para o mundo real?  Essa é a primeira pergunta com a qual o leitor se depara neste livro.  O recado é ousado e direto: boa formação e notas altas não bastam para assegurar o sucesso de alguém. O mundo mudou; a maioria dos jovens tem cartão de crédito, antes mesmo de concluir os estudos, e nunca teve aula sobre dinheiro, investimentos, juros etc. Ou seja, eles vão para a escola, mas continuam financeiramente improficientes, despreparados para enfrentar um mundo que valoriza mais as despesas do que a poupança.

Para o autor, o conselho mais perigoso que se pode dar a um jovem nos dias de hoje é: “Vá para a escola, tire notas altas e depois procure um trabalho seguro.”  O fato é que agora as regras são outras, e não existe mais emprego garantido para ninguém.  Pai Rico, Pai Pobre demonstra que a questão não é ser empregado ou empregador, mas ter o controle do próprio destino ou delegá-lo a alguém.  É essa a tese de Robert Kiyosaki neste livro substancial e visionário.  Para ele, a formação proporcionada pelo sistema educacional não prepara os jovens para o mundo que encontrarão depois de formados E como os pais podem ensinar aos filhos o que a escola relega? Essa é outra das muitas perguntas que o leitor encontra em Pai Rico, Pai Pobre. Nesse sentido, a proposta do autor é facilitar a tarefa dos pais. Quem entende de contabilidade deve esquecer seus conhecimentos acadêmicos, pois muitas das teorias expostas por Robert Kiyosaki contrariam os princípios contábeis comumente aceitos, e apresentam uma valiosa e moderna percepção do modo como se realizam os investimentos.

RESENHA

O livro Pai Rico, Pai Pobre é um clássico das finanças pessoais que aborda a importância da educação financeira para alcançar a liberdade e a prosperidade. O autor, Robert Kiyosaki, é um empresário, investidor e escritor que compartilha sua experiência e conhecimento sobre dinheiro, negócios e investimentos.

O livro é baseado na história real de Kiyosaki, que teve dois pais com mentalidades diferentes sobre o dinheiro: seu pai biológico, que ele chama de pai pobre, e o pai de seu melhor amigo, que ele chama de pai rico. O pai pobre era um funcionário público, muito inteligente e instruído, mas que sempre teve dificuldades financeiras e dependia de um salário fixo. O pai rico era um empresário, que não tinha formação acadêmica, mas que soube construir um império financeiro e se tornou um dos homens mais ricos do Havaí.

O livro mostra as lições que Kiyosaki aprendeu com o pai rico, que o ensinou a pensar como um empreendedor e um investidor, e não como um empregado. O pai rico mostrou a Kiyosaki que o dinheiro é uma ferramenta que pode ser usada para gerar mais dinheiro, e que é preciso saber diferenciar ativos de passivos, ou seja, o que gera renda e o que gera despesa. O pai rico também ensinou a Kiyosaki que é preciso ter inteligência financeira, que é a capacidade de entender como o dinheiro funciona e como usá-lo para criar riqueza.

O livro tem uma linguagem simples e acessível, e usa exemplos práticos e histórias reais para ilustrar os conceitos e as dicas que o autor apresenta. O livro tem uma mensagem poderosa e inspiradora, que desafia as crenças limitantes e as convenções sociais sobre o dinheiro. O livro propõe uma nova visão sobre as finanças pessoais, que vai além de apenas poupar e gastar, mas sim de criar e multiplicar.

O livro é um sucesso mundial, que já vendeu mais de 40 milhões de cópias em todo o mundo e foi traduzido para mais de 40 idiomas. O livro também foi elogiado por críticos e personalidades, como Oprah Winfrey, Donald Trump e Will Smith. O livro é considerado um dos melhores livros de finanças pessoais de todos os tempos, e é recomendado para quem quer mudar sua relação com o dinheiro e alcançar seus objetivos financeiros.

Robert Kiyosaki é um autor renomado, que já escreveu mais de 30 livros sobre finanças, negócios e investimentos. Alguns de seus livros mais famosos são: Independência Financeira, O Negócio do Século XXI, Desenvolva sua Inteligência Financeira, Por que os Ricos Ficam Cada Vez Mais Ricos, entre outros. Kiyosaki também é fundador da empresa The Rich Dad Company, que oferece cursos, palestras, jogos e materiais educativos sobre educação financeira.

Kiyosaki nasceu em 1947, no Havaí, de ascendência japonesa. Ele se formou em engenharia marítima pela Academia Mercante dos Estados Unidos, e serviu como piloto de helicóptero na Guerra do Vietnã. Depois, trabalhou na empresa Xerox, como vendedor, e em seguida, iniciou sua carreira como empreendedor, criando e falindo diversas empresas, até alcançar o sucesso com a Cashflow Technologies, sua empresa de educação financeira.

Kiyosaki é um autor que tem uma visão inovadora e provocativa sobre o dinheiro, que muitas vezes vai contra o senso comum e as normas sociais. Ele defende que a educação financeira é essencial para todos, e que é preciso ter uma mentalidade de rico para se tornar rico. Ele também critica o sistema educacional tradicional, que não prepara as pessoas para lidar com o dinheiro e o mercado de trabalho. Ele propõe que as pessoas se tornem empreendedoras e investidoras, e que busquem a independência financeira, que é a capacidade de viver dos rendimentos dos seus ativos, sem depender de um emprego ou de uma aposentadoria.

A minha crítica sobre o livro Pai Rico, Pai Pobre é que se trata de uma obra que traz uma perspectiva diferente e interessante sobre o dinheiro, que pode ajudar muitas pessoas a melhorar sua situação financeira e sua qualidade de vida. O livro é bem escrito, envolvente e didático, e apresenta conceitos e dicas que podem ser aplicados na prática. O livro também é motivador e inspirador, e mostra que é possível alcançar a liberdade e a prosperidade financeira com educação, planejamento e ação.

No entanto, o livro também tem alguns pontos negativos, como a falta de embasamento teórico e científico, a generalização de alguns conceitos, a simplificação de alguns cenários, a falta de consideração pelos aspectos históricos, sociais, políticos, geográficos e antropológicos que influenciam a economia e as finanças, e a falta de responsabilidade social e ambiental. O livro também pode ser visto como uma forma de autopromoção do autor e de seus produtos e serviços, que nem sempre são acessíveis ou adequados para todos os públicos.

Portanto, o livro Pai Rico, Pai Pobre é uma obra que deve ser lida com senso crítico e discernimento, que pode servir como um estímulo e uma fonte de informação, mas que não deve ser tomada como uma verdade absoluta ou uma receita infalível para o sucesso financeiro. O leitor deve buscar outras fontes de conhecimento e de orientação, e adaptar as lições do livro à sua realidade e aos seus objetivos.

Postar um comentário

Comentários