[RESENHA#795] Poema pial, de Fernando Pessoa


O livro Poema Pial, de Fernando Pessoa, é uma obra divertida e criativa que explora o jogo de palavras e a imaginação. O autor, um dos maiores poetas da língua portuguesa, mostra o seu lado mais lúdico e humorístico neste poema, que faz parte das "Canções para acordar crianças".

O poema não tem personagens, mas sim uma voz narrativa que convida o leitor a participar de uma brincadeira: colocar as mãos frias dentro de dez pias, cada uma com uma característica absurda e engraçada. Por exemplo, a pia número dois é para quem bebe bifes de bois, e a pia número nove é para quem se parece com uma couve. O poema termina com um verso simples e rimado: "E, como as mãos já não estão frias, / Tampa nas pias!"

O poema pial é um exemplo de poesia nonsense, ou seja, que não segue uma lógica ou um sentido convencional, mas sim brinca com as palavras, os sons, as imagens e as ideias. O autor usa recursos como a rima, a aliteração, a assonância, a repetição e o contraste para criar um efeito sonoro e visual que agrada e surpreende o leitor. Além disso, o poema também tem um tom de ironia e de crítica, pois satiriza os hábitos e as manias das pessoas, bem como os clichês e os estereótipos da sociedade.

O poema pial foi escrito por Fernando Pessoa no início do século XX, em um contexto histórico marcado por mudanças políticas, sociais e culturais em Portugal e no mundo. O autor, nascido em Lisboa em 1888, foi um dos expoentes do modernismo português, um movimento que buscava renovar a linguagem e a forma da literatura, rompendo com as tradições e as convenções do passado. Pessoa foi um poeta multifacetado, que criou vários heterônimos, ou seja, personalidades literárias distintas, com estilos, temas e visões de mundo próprios. Entre os seus heterônimos mais famosos estão Alberto Caeiro, Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Bernardo Soares.

O livro Poema Pial, ilustrado por Manuela Bacelar, é uma edição que valoriza o aspecto visual e lúdico do poema, com desenhos coloridos e expressivos que complementam e ampliam o sentido das palavras. A ilustradora, nascida no Porto em 1943, é uma das mais importantes artistas gráficas portuguesas, com uma vasta obra dedicada à literatura infantil e juvenil. Ela também é autora de livros como O Gato e o Escuro, A Menina Gotinha de Água e O Livro dos Medos.

O livro Poema Pial é uma obra que encanta e diverte leitores de todas as idades, pois combina a genialidade e a originalidade de Fernando Pessoa com a beleza e a criatividade de Manuela Bacelar. É um livro que estimula a imaginação, a sensibilidade e o gosto pela poesia, mostrando que as palavras podem ser usadas de formas diferentes e surpreendentes. É um livro que merece ser lido, relido e partilhado, pois é uma obra de arte que enriquece a cultura e a língua portuguesas.

Postar um comentário

Comentários