[RESENHA #852] Marcelo, marmelo, martelo, de Ruth Rocha

Marcelo, Marmelo, Martelo é um livro infantil de autoria da escritora brasileira Ruth Rocha, publicado originalmente em 1976 pela editora Salamandra. É o primeiro livro escrito pela própria autora, que se tornou uma das mais importantes e premiadas da literatura infantojuvenil brasileira, com mais de 200 livros publicados e traduzidos para 25 idiomas.

O livro é composto por três contos que retratam situações divertidas e cotidianas vivenciadas por crianças que moram na cidade. Os personagens principais são Marcelo, um menino curioso e criativo que inventa suas próprias palavras; Teresinha e Gabriela, duas meninas com personalidades opostas que aprendem a conviver com suas diferenças; e Carlos Alberto, um garoto que descobre o valor da amizade.

O estilo de Ruth Rocha é leve, coloquial e bem-humorado, aproximando-se da linguagem e do universo das crianças. A autora trata de temas como família, escola, brincadeiras, pluralidade cultural e respeito à diversidade, sem ser moralista ou didática. Ao contrário, ela estimula a imaginação, a criatividade e a autonomia dos leitores, que se identificam com as aventuras e os dilemas dos personagens.

Algumas citações marcantes do livro são:

  • “Marcelo gostava de inventar palavras. Ele dizia que as palavras que todo mundo usava já estavam muito gastas, e que as novas palavras eram mais bonitas.” (p. 7)
  • “Teresinha era uma menina muito boazinha. Ela fazia tudo direitinho, não dava trabalho para ninguém. Gabriela era uma menina muito levada. Ela fazia tudo errado, dava trabalho para todo mundo.” (p. 23)
  • “Carlos Alberto era um menino muito sozinho. Ele não tinha irmãos, nem primos, nem vizinhos para brincar. Ele só tinha um amigo, o seu cachorro Bolinha.” (p. 39)

O livro foi escrito em plena ditadura militar no Brasil, um período de repressão e censura, mas também de resistência e contestação. Ruth Rocha faz parte de uma geração de autores que renovou a literatura infantil brasileira, rompendo com os padrões tradicionais e conservadores, e propondo uma abordagem mais crítica e libertária. Suas histórias refletem a realidade social e cultural do país, valorizando a diversidade e a democracia.

Ruth Rocha nasceu em São Paulo, em 1931. Formou-se em Ciências Políticas e Sociais pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo, onde foi aluna do historiador Sérgio Buarque de Holanda. Trabalhou como orientadora educacional, jornalista, editora e tradutora. Em 1967, começou a escrever sobre educação para a revista Cláudia, e em 1973, passou a coordenar o departamento de publicações infantojuvenis da Editora Abril. Em 2007, foi eleita para a cadeira 38 da Academia Paulista de Letras. Recebeu diversos prêmios, como o Jabuti, o Hans Christian Andersen e a Comenda da Ordem do Mérito Cultural.

Marcelo, Marmelo, Martelo é um clássico da literatura infantil brasileira, que encanta gerações de leitores com sua simplicidade, humor e sensibilidade. É um livro que desperta o interesse pela leitura, pela escrita e pela criatividade, além de promover a reflexão sobre questões éticas e sociais. É uma obra que merece ser lida e relida, por crianças e adultos, pois traz ensinamentos universais e atemporais.

Postar um comentário

Comentários