[RESENHA #850] Ou isto ou aquilo, de Cecília Meireles

 “Ou isto ou aquilo” é um clássico da literatura infantil brasileira. Desde seu lançamento, vem conquistando gerações de leitores. A autora convida as crianças a se aproximarem da poesia, brinca com as palavras, explora a sonoridade, o ritmo, as rimas e a musicalidade. O tema do livro é que a vida é feita de escolhas e estas muitas vezes são difíceis de resolver, o cotidiano marcado pela dúvida e pela dificuldade de decisão é poetizado. A poesia em Ou isto ou aquilo usa recursos de aliteração, assonância, paranomásia, alternâncias vocálicas e outras figuras fônicas.

RESENHA

O livro Ou isto ou aquilo, de Cecília Meireles, é uma obra de poesia infantil que aborda o tema das escolhas e suas consequências. A autora, considerada uma das maiores poetisas brasileiras, utiliza uma linguagem simples, lúdica e musical para se comunicar com as crianças e despertar nelas o gosto pela leitura e pela reflexão.

O livro é composto por 38 poemas, que tratam de assuntos variados, como brincadeiras, animais, natureza, sentimentos, sonhos e fantasias. Alguns dos poemas são narrados por personagens infantis, que expressam suas dúvidas, angústias, alegrias e desejos. Outros são mais descritivos e observacionais, mostrando a sensibilidade da autora para captar os detalhes do mundo.

O poema que dá título ao livro, Ou isto ou aquilo, é um dos mais famosos e representa bem a proposta da obra. Nele, a autora apresenta situações cotidianas em que é preciso escolher entre duas opções, e mostra que toda escolha implica uma renúncia. O poema termina com a frase: “Mas não consegui entender ainda qual é melhor: se é isto ou aquilo”. Essa frase revela a dificuldade que as crianças (e também os adultos) têm de tomar decisões e lidar com as consequências.

Outros poemas que se destacam na obra são: A bailarina, que fala sobre o sonho de uma menina de dançar no palco; O mosquito escreve, que brinca com as letras e as palavras; O cavalinho branco, que descreve a beleza e a liberdade de um cavalo solto na natureza; Colar de Carolina, que conta a história de uma menina que ganha um colar de pérolas e o perde no mar; A pombinha da mata, que mostra a tristeza de uma pomba que perde seu companheiro; e Sonhos da menina, que narra os devaneios de uma menina que imagina ser várias coisas.

O estilo de Cecília Meireles é marcado pela musicalidade, pela rima, pelo ritmo e pela sonoridade das palavras. Ela usa recursos como aliteração, assonância, paranomásia e alternância vocálica para criar efeitos sonoros e visuais. Ela também explora as cores, as formas, os sons, os cheiros e os sabores para criar imagens poéticas. Sua poesia é influenciada pelo simbolismo, pelo modernismo e pela cultura popular.

O livro Ou isto ou aquilo foi publicado em 1964, um ano antes da morte da autora. Ele faz parte da segunda fase do modernismo brasileiro, conhecida como Poesia de 30, que se caracteriza pela diversidade de temas e estilos, pela valorização da cultura nacional e pela preocupação social. Cecília Meireles foi uma das principais representantes dessa fase, ao lado de Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes, Jorge de Lima, Murilo Mendes, entre outros.

Cecília Meireles nasceu no Rio de Janeiro, em 1901. Ficou órfã de pai e mãe na infância e foi criada pela avó materna. Formou-se professora e atuou na área da educação, da imprensa e da cultura. Fundou a primeira biblioteca infantil do Brasil, em 1934. Viajou pelo mundo, dando palestras e conferências sobre literatura, educação e folclore. Casou-se duas vezes e teve três filhas. Escreveu mais de 50 obras, entre poesia, prosa, ensaio, crônica, literatura infantil e folclore. Recebeu vários prêmios, como o Prêmio de Poesia Olavo Bilac, o Prêmio Jabuti e o Prêmio Machado de Assis. Morreu em 1964, aos 63 anos, vítima de câncer.

O livro Ou isto ou aquilo é uma obra de grande importância e relevância cultural, pois contribui para a formação de leitores críticos e sensíveis. A poesia de Cecília Meireles é capaz de encantar, divertir, emocionar e ensinar, ao mesmo tempo em que estimula a imaginação, a criatividade e o pensamento. É um livro que pode ser lido por crianças de todas as idades, e também por adultos, que podem redescobrir o prazer e a magia da poesia. É um livro que merece ser lido e relido, pois a cada leitura se revelam novos sentidos e novas belezas.

Postar um comentário

Comentários