Resenha: Mistérios da Bússola Azul, por Claudia Pucci Abrahão

Cópia de Design sem nome 2 300x300 - Resenha: Mistérios da Bússola Azul, por Claudia Pucci Abrahão

Foto: PostLiteral / Acervo Pessoal / Divulgação

ABRAHÃO. Claudia Pucci. Mistério da Bússola Azul. São Paulo: Editora Presságio, 2018. 456p e-ISBN 9-785-931-580-56

O poder está em acreditar? Aparentemente, sim. Mistério da Bússola Azul é uma narrativa ficcional do gênero fantasia escrito pela autora Claudia Pucci Abrahão, publicado pela Editor Presságio, no ano de 2018. O livro narra a vida de Marina – ou nina -, uma jovem entusiasta que vive em prol da preservação da natureza. Quando Nina vê-se cansada, exausta e ansiante por novos ares, decide abandonar o seu emprego e realizar uma viagem, mas não qualquer viagem, uma viagem ao passado, repleta de lembranças boas e ruins. nina move-se em meio aos seus sonhos e ideais até o povoado de Rio das Pinhas. 

[SINOPSE] Tomada por um sonho lúcido, Marina acordou com a suave lembrança de um tempo quando tudo era vivo. Quando o futuro que se imaginou não se realiza, só há uma saída – uma carta de demissão. A partir dessa decisão, ela começa a ver um círculo azulado, convocando-a para retornar à Comunidade de Rio das Pinhas, onde há dez anos conhecera a luta dos moradores contra a construção de uma usina. Sua viagem traz à tona muito mais que memórias: Instigada por sucessivos desaparecimentos e um amor que pensava haver deixado na floresta, Nina descortina o portal para outras realidades jamais sonhadas e descobre que seu verdadeiro propósito está entrelaçado à história de muita gente. Uma aventura repleta de aprendizados e desafios, mestres e antagonistas, onde Nina é convocada a perceber e viver outras camadas do universo. Mas para isso, deverá fazer uma única entrega: abrir mão de uma visão única da realidade e confiar na magia do Grande Mistério. 

Cópia de Design sem nome 1 1 300x300 - Resenha: Mistérios da Bússola Azul, por Claudia Pucci Abrahão

Foto: PostLiteral / Acervo Pessoal / Divulgação

Nunca acredite em alguém que te dê todas as respostas. Nem pessoa, nem lugar. Isso pode parecer confortável, mas é uma imensa armadilha.

O retorno de Nina ao povoado Rio das Pinhas inicia uma cadeia de acontecimentos inesperados. É através do retorno de Nina ao povoado e de toda sua carga emocional, que Marina vê-se imersa em uma série de acontecimentos que exigirão muito de sua crença no inimaginável. Após abandonar o seu trabalho, Nina começa a ter visões frequentes de um circulo azulado. Teria este circulo ligações com o passado do povoado? Tudo o que sabemos é que este circulo ajudará Nina à compreender seu local e missão no mundo, em uma busca incessante por respostas que a faça compreender os mistérios da natureza, o poder do acreditar; da crença e sua missão no povoado. Nina poderia facilmente ser considerada uma ativista do Greenpeace, ela sonha ativamente por um mundo melhor, onde a preservação florestal reine, e as pessoas não busquem de forma desregrada o prazer no capital. A missão de Nina é garantir que a vida paire, reine e habite onde deve habitar, sem que a intervenção do homem tome conta da natureza. Esta escrita é um exercício de reciprocidade, humanidade, e sobretudo, reflexão. A escrita de Abrahão é toda em terceira pessoa, trabalhada de forma minuciosa nos detalhes que nos fazem pensar. 

Um antigo amor, uma nova amizade, novas crenças e uma missão. Há muito o que se comentar acerca deste enredo, há muito o que se extrair e compreender. Como dito anteriormente, este livro é um exercício de humanização através da reflexão de um enredo muito bem elaborado acerca dos problemas ambientais ao qual vivenciamos diariamente, mas nada fazemos. Um reflexo da realidade com o tom fantástico de Claudia Pucci.

“Precisamente devido a abundância de recursos naturais naquele lugar, em especial de água, era necessário separar as iniciativas bem intencionadas dos ‘lobos em pele de cordeiro’”.

O mais interessante nesta narrativa não são os fatos ou o enredo em si, mas aquilo o que ele nos transmite em suas linhas além daquilo o que somos capazes de ler. Esta é uma viagem que não tem volta, é um ticket sem regresso. Nina é movida pelo sentimental. Ela é uma garotinha que tem ideais, que busca, que luta, que vai atrás, que descobre o poder da fé e da crença. O enredo desenvolvido pela autor nos faz perceber as pequenas nuances do crescimento de Nina no decorrer do enredo, onde notamos a evolução gradual e constante da personagem com relação ao povoado, às causas que ela defende, e sobretudo, ao seu passado. A vida trouxe consigo lutas, aprendizados e amigos, e tudo isso, escrito de forma clara, sublime…simples. Um enredo realmente fantástico em diversos sentidos. Devo dizer que eu não esperava uma leitura tão emocionante, tão reflexiva, rica, e claro, tão palpável quanto o enredo desenvolvido neste livro.

Também não podemos deixar de citar as personagens marcantes da bússola azul, podendo citar, sobretudo, Catarina, avó de uma amiga de nina. Mãezona, sábia, conselheira, uma verdadeira célebre desta narrativa. Esta leitura me cativou em todos os sentidos, não há como citar pontos que me fizeram falta, o livro todo em si é uma magia em prosa. Marina conta sua história, e você deveria sentar-se para ouvir. 

Meus parabéns a Claudia Pucci por sua imaginação fantástica. Seu enredo transformou o meu modo de pensar a vida e os recursos que dela tenho proveito. #AvanteNacional

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (793 votos, média: 5,00 de 5)

loading - Resenha: Mistérios da Bússola Azul, por Claudia Pucci AbrahãoLoading...

Share

Blogueiro, escritor, poeta, professor, ensaísta, cinéfilo, viajante e filantropo. Estudante de Ciências Sociais em busca de uma compreensão mais assertiva do nosso local em sociedade.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com